PALESTRANTES CONFIRMADOS & Sessões Plenárias

Asher Ben-Arieh (Israel)

Antecedentes do ISCI e conferências anteriores do ISCI.

Presidente do Instituto Haruv para o estudo de Maus-Tratos Infantis na Universidade Hebraica de Jerusalém e Prof. de Serviço Social. O Prof. Ben-Arieh também é o diretor do Instituto Haruv em Jerusalém. Ele serviu por 20 anos como diretor associado do Conselho Nacional para a Infância de Israel. De 1990 até 2011, ele foi o editor-chefe e fundador do anual “O Estado da Criança em Israel”. Asher publicou extensivamente sobre o bem-estar infantil, maus-tratos na infância e indicadores de bem-estar infantil. O Prof. é o editor-chefe fundador da revista Child Indicators Research e da série Child Well-Being: Indicators and Research Book. Ben-Arieh é um dos maiores especialistas internacionais em indicadores sociais, particularmente no que se refere ao bem-estar infantil. Ele iniciou e coordenou o Projeto Internacional “Medindo e Monitorando o Bem-Estar das Crianças”, foi um dos membros fundadores da ISCI e foi eleito seu primeiro co-presidente. Atualmente, o Prof. Ben-Arieh é um dos Principais Investigadores do projeto de pesquisa multinacional do Estudo Internacional do Bem-estar das Crianças (ISCWeB). Asher nasceu em Jerusalém, é casado e tem três filhos.

Ferran Casas (Espanha)

A 3ª onda da Pequisa ISCWeB e os desafios da pesquisa com crianças e adolescentes.

Professor de Psicologia Social e Professor Emérito da Universidade de Girona. Continua a colaborar com o grupo ERIDIQV, ligado ao Quality of Life Research Institute da Universidade de Girona. Membro do Comitê Diretivo da ISCI e do Programa de Doutorado em Educação e Sociedade da Universidade Andrés Bello, Chile. Membro honorário da Children’s Sociology Group Association. Premiado com o Distinguished Fellow Award da International Society for Quality of Life Studies, que lhe foi entregue em evento celebrado na Frei Unversität de Berlim, em 2014. E também com o Prêmio em Honra de Alfred J. Kahn e Sheila B. Kamerman, concedido pela ISCI durante sua 6ª Conferência Internacional realizada em Montreal em 2017. É um dos 4 pesquisadores que coordenam o projeto internacional Children’s Worlds, que coletou dados sobre mais de 100.000 crianças em 35 países. Autor de 22 livros, editor ou co-editor de outros 8, de mais de 100 capítulos de livros e de mais de 100 artigos em revistas científicas internacionais de alto impacto. Um dos mais destacados foi a coedição, com 3 outros autores, do Handbook of Child Well-Being (5 volumes, 114 capítulos, autores de 38 países) publicado pela Springer em 2013.

Robert M. Goerge (EUA)

Maneiras de melhorar o desenho de programas que atendem crianças em um contexto vulnerável.

Pesquisador sênior do Chapin Hall com mais de 35 anos de experiência em pesquisa focada em melhorar os dados e evidências disponíveis sobre serviços para crianças e famílias, particularmente aqueles que requerem serviços especializados relacionados a maus-tratos, deficiência, pobreza ou violência. O Dr. Goerge lidera o banco de dados integrado de programas infantis e familiares da Chapin Hall em Illinois, que vincula os dados administrativos sobre recebimento de serviço social, educação, justiça criminal e juvenil, empregos e programas para a primeira infância para fornecer uma imagem abrangente do uso de programas de serviços fornecidos ou financiados pelo Estado para as crianças e famílias. Seu trabalho fornece informações de alta qualidade aos formuladores de políticas para melhorar os programas que atendem às crianças e suas famílias. Ele é membro do Comitê de Estatísticas Nacionais dos Estados Unidos, é membro sênior da Harris School of Public Policy da University of Chicago. Ele também é co-presidente e co-fundador da Sociedade Internacional de Indicadores da Infância (ISCI).

Jaime Alfaro Inzunza (Chile)

Desenvolvimento de intervenções de política social, com ênfase nos processos contextuais que afetam as crianças.

Professor Associado da Faculdade de Psicologia, Universidad del Desarrollo. Doutor em Ciências Sociais e Educação pela Universidade de Girona (Espanha). Mestre em Intervenção Psicossocial pela Universidade de Barcelona (Espanha). Psicólogo pela Pontificia Universidad Católica de Chile. Pesquisador do Centro de Estudos de Bem-Estar Social e Convivência (CEBCS) da Faculdade de Psicologia da Universidad del Desarrollo. Membro da Faculdade de Doutorado em Ciências do Desenvolvimento e Psicopatologia (DCDP) da Faculdade de Psicologia da Universidad del Desarrollo. Seu trabalho de pesquisa se desenvolve em duas linhas principais. O primeiro aborda questões relacionadas à psicologia comunitária e ao desenvolvimento de intervenções de política social, com ênfase especial nos processos de transferência de conhecimento disciplinar para a formulação e implementação de políticas. Por outro lado, desenvolve estudos sobre o bem-estar subjetivo na infância e na adolescência com ênfase especial nos processos contextuais (escola, bairro e comunidade, programas e serviços sociais) que afetam crianças e adolescentes.

Irene Rizzini (Brazil)

Políticas públicas e sociais para combater as desigualdades nos países em desenvolvimento e promover o bem-estar das crianças.

Socióloga, Doutora pelo Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro (IUPERJ), com formação em Psicologia pela Universidade Santa Úrsula, mestrado em Serviço Social pela Universidade de Chicago (School of Social Service Administration). É professora do Departamento de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Graduação e Pós-Graduação) e diretora do Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância (CIESPI) em convênio com a PUC-Rio. Em âmbito internacional, foi Presidente da Rede internacional de intercâmbio de pesquisa na área da infância, Childwatch International Research Network, 2002-2009 e foi professora visitante na Universidade de Notre Dame, junto ao Institute for International Studies, com foco em Estudos Latino-americanos em 2006. Irene Rizzini recebeu o prêmio Guggenheim referente a 2008-2009 e The Global Citizens Award (2016). Atuou como professora visitante (Leverhulme professorship grant) na Universidade de Edimburgo, Escócia, no período de agosto a novembro de 2017, associada ao Center for Research on Families and Relationships (2017). Participa ativamente em vários conselhos editoriais de revistas científicas e coordena diversos projetos de pesquisa de cooperação científica com universidades em todos os continentes, com publicações em âmbitos nacional e internacional.

Mónica Ruiz-Casares (Canadá)

Direitos da criança, participação, política social e avaliação de programas e intervenção.

Mónica Ruiz Casares (Canadá) é Professora de Psiquiatria e Professora associada ao Centro de Pesquisa em Crianças e Famílias, à Escola de Serviço Social e do Instituto de Saúde e Política Social da Universidade McGill. Pesquisador do SHERPA University Institute em Montreal e avaliadora credenciada da Canadian Evaluation Society. A Dra. Ruiz-Casares tem seu PhD em Análise e Gerenciamento de Políticas/Estudos de Serviços Humanos e possui mestrado em Planejamento e Avaliação de Programas pela Universidade de Cornell e pós-doutorado em Psiquiatria Transcultural da Criança pela Universidade McGill, onde foi bolsista Tomlinson e FRQS. Sua pesquisa atual se concentra no bem-estar e proteção de crianças e adolescentes órfãos, separados e não supervisionados em todas as culturas; ética em pesquisa global com crianças; e avaliação de programas e políticas sociais. Uma parte importante de seu trabalho concentra-se no bem-estar de crianças sem cuidados parentais, particularmente entre imigrantes, refugiados e comunidades etno-culturalmente diversas. Isso inclui o primeiro estudo sobre famílias chefiadas por crianças e depressão infantil na Namíbia; um estudo sobre conhecimentos, atitudes e práticas de proteção à criança na Libéria; um estudo sobre cuidados alternativos na República Democrática Popular do Laos; e vários estudos sobre crianças sozinhas em casa no Canadá e internacionalmente. A Dra. Ruiz-Casares atuou como consultora do projeto internacional Ethical Research Involving Children (ERIC) e tem estudos em andamento sobre ética internacional em estudos envolvendo jovens. Sua pesquisa privilegia as vozes das crianças e é inspirada nos princípios da pesquisa-ação.

Sabine Andresen (Alemanha)

Bem-estar, pobreza e justiça na perspectiva das crianças.

Professora de pedagogia social e estudos da família na Goethe-University Frankfurt. Desde 2016, ela é presidente do Inquérito Nacional Independente sobre Abuso Sexual Infantil. Ela é uma das PIs do estudo global “Mundos das Crianças (Children’s Worlds)”.
Realizou residência na Forschungskolleg Humanwissenschaften (Faculdade de Pesquisa em Ciências Humanas) em 2020-2021, com o tópico de pesquisa em “Violência em sistemas geracionais. Experiências, abordagens temáticas e processamentos”.
Seus interesses de pesquisa: estudos empíricos sobre o bem-estar infantil e familiar, abuso sexual infantil em famílias, narrativas de adultos sobreviventes de abuso sexual, estudos de prevenção, pobreza infantil e serviços sociais, vulnerabilidade infantil.